Artigo

Pais devem incentivar os filhos a desenharem.

Pais devem incentivar os filhos a desenharem.

03 de janeiro de 2019

Pais devem incentivar os filhos a desenharem

Na infância, o desenho é a forma que as crianças usam para se comunicarem antes de aprenderem a escrever. Quanto mais elas praticarem, mais facilidade terão para começarem a traçar as primeiras letras.

Por volta dos 18 meses, os bebês já manifestam interesse em rabiscar, e aos poucos, tanto o interesse quanto a habilidade de desenhar vão aumentando e seus desenhos evoluem. Desenhar é uma atividade divertida e essencial para o despertar e o desenvolvimento da criança, e a prática deve ser incentivada pelos pais e responsáveis.

Ao desenhar, a criança expressa pensamentos e sentimentos, e, mesmo que os traços sejam entendidos apenas por ela, essa é uma das maneiras que ela encontra para demonstrar sua percepção de mundo, de acordo com suas pequenas experiências ou situações que a marcaram de alguma forma. Seus desenhos são uma representação daquilo que elas conhecem.

Dessa forma, fornecer materiais de desenho adequados à idade da criança só trará benefícios para seu desenvolvimento e o aperfeiçoamento de suas habilidades.

A atividade favorece a criatividade e permite o desenvolvimento de habilidades motoras, assim como novas descobertas sensoriais. Ao aprender a controlar o giz de cera, o lápis ou a canetinha, a criança coordena suas ações e seus movimentos, e conseguir usar o dedo polegar e o indicador para segurar o lápis num movimento de pinça, é resultado do desenvolvimento da coordenação motora fina.

O desenho é, portanto, uma atividade que promove:

Desenvolvimento cognitivo: a criança usa seu conhecimento para fazer desenhos. Essa atividade faz seu pequeno cérebro trabalhar e estimula seu senso de observação.

Melhoria das coordenações motoras finas: em seguida, a criança aprende a desenhar elementos cada vez mais detalhados, em superfícies menores.

Afirmação de sua personalidade: a criança se expressa através dos seus desenhos. Ao longo de suas criações, é possível perceber traços mais fortes ou mais leves, uso de cores mais claras ou mais escuras e até as expressões dos bonequinhos, que podem variar de acordo com o próprio humor da criança.

Desenvolvimento da criatividade e do senso artístico: Você já perguntou a criança o que ela desenhou? Seu discurso geralmente é inesgotável sobre o assunto, até mesmo por que o mesmo desenho pode ter várias interpretações e hisórias.

Expressão de emoções: o desenho também permite que a criança se expresse de maneira diferente do que pela fala. Suas criações refletem suas emoções e seu humor

É importante que a criança possa experimentar diferentes formas de desenho e pintura, e quando há uma variedade grande de materiais que ela pode usar para colorir, mais vontade de desenhar ela vai ter. Desenhar deve ser uma prática prazerosa, então não a obrigue a desenhar se ela não quiser.

Quando se estimula a criança a desenhar, você ajuda no desenvolvimento de sua percepção, emoção e inteligência. A criança contará com mais meios para expressar-se e adquirirá mais prática e experiências. 

Não seja exigente: deixe a criança escolher o que desenhar;

Ofereça materiais diversos para uma maior variedade de opções;

Avalie e felicite seu desenho;

Escreva seu nome nos desenhos;

Peça-lhe para explicar o que ela desenhou;

Se possível, crie um espaço para expor seus desenhos preferidos;

Assim, o mais importante é que os adultos concedam liberdade à criança para desenhar ou brincar de outras coisas quando quiserem para colaborarem com seu desenvolvimento, sabendo respeitar seu tempo, suas limitações de acordo com a idade, e seu espaço.

 

 

VOLTAR