Artigo

Excesso de agasalho nos bebês pode ser prejudicial.

Excesso de agasalho nos bebês pode ser prejudicial.

04 de dezembro de 2017

Toda mamãe zelosa, às vezes, peca pelo excesso. É comum que, seja verão ou inverno, as mães acabem agasalhando demais os filhos, principalmente os recém-nascidos. Assim, a criança não se sente apenas desconfortável, o que pode levá-la a um choro irritadiço deixando os pais malucos, como pode vir a sofrer com febres ocasionadas pelo excesso de roupas.

Bebês sentem frio e calor da mesma forma que adultos, a diferença é que, até os seis meses de vida, a transpiração e o sistema termorregulador ainda precisam se adaptarem ao ambiente externo, e esses conceitos acabam causando confusão e fazendo com que as pessoas acreditem que mais roupas e agasalhos os deixam mais protegidos. A adaptação é comum, basta atenção.

Cada órgão do corpo tem funções específicas, e com a pele não é diferente. As funções dela são dificultar a passagem de microrganismos e substâncias nocivas, e também regular a temperatura corporal. Assim, se o corpo produz calor, é preciso que o excesso seja eliminado. Os vasos, então, se dilatam para que possamos transpirar, o suor evapore e a temperatura caia. Se está frio, os pelos arrepiam para evitar a perda de calor. Com o excesso de agasalho, a pele tem suas funções comprometidas, pois não respira a umidade não é eliminada de forma adequada e logo os sintomas aparecem, quando a temperatura que deveria estar em 36º, começa a subir.

O bebê fica com a pele avermelhada, o sono não é tranquilo, podem aparecer brotoejas em todo o corpo, e o suor acumulado ainda pode aumentar o risco da criança ficar resfriada. Esses sintomas podem ser sinais de que os pais podem estar exagerando no agasalho. Se o bebê está repousando ou dormindo sem ficar inquieto é sinal de que ele está confortável e não há necessidade de empacotá-lo. Cobertores também podem causar sufocamento, então sempre é melhor vestir um pouco mais, desde que se preste atenção nos sinais, do que cobrir.

Em casos em que os dias estejam muito frios, é válido optar por roupinhas de algodão confortáveis e sem botões, que possam incomodar ou machucar o bebê. Se for necessário vestir várias peças, é aconselhável que as primeiras sejam um body ou conjunto 100% de algodão, pois em caso de suor a roupa irá absorver parte dessa água. Ainda assim, é sempre importante verificar se o bebê está suando para que as peças sejam trocadas o quanto antes.

Uma dica valiosa, principalmente para os papais de primeira viagem, é sentir a temperatura do tórax da criança, pois a cabeça sempre costuma ser mais quente e as mãos e pés mais frios.

VOLTAR