Artigo

Criança

Criança "boca suja": O que fazer?

04 de dezembro de 2017

Quando os filhos surpreendem a família soltando um palavrão, muitas vezes eles não têm noção do que aquela palavra significa.

Dar bronca ou castigar resolve esse problema? O que os pais devem fazer para evitar esse comportamento?

Por volta dos três ou quatro anos, as crianças têm a capacidade de aprender palavras por repetição. Logo, elas reproduzem o que ouviram de alguém. Se um palavrão foi pronunciado, é porque a criança ouviu em algum lugar.

Dessa forma, é importante se atentar ao que é dito dentro de casa, e se alguns palavrões fazem parte do vocabulário dos adultos da família, estes devem se policiar a fim de evitar que sejam ditos na presença dos pequenos.

Mais importante do que se atentar ao que se fala, é não fazer do palavrão dito pela criança uma piada. Crianças tendem a repetir o que os adultos acham engraçado, logo rir desse tipo de comportamento só irá fazer com que a criança ache que é o centro das atenções e continue soltando mais e mais palavrões.

Caso o filho continue com os palavreados mesmo que se tenha certeza que ninguém em casa fale, os pais devem entrar em contato com a escola a fim de investigar se outras crianças com quem o filho se relacione possa estar se comportando de forma inadequada e repassando isso às demais. Assim, a escola poderá comunicar aos pais da criança em questão para que tomem as devidas providências para educar o filho.

É preciso repreender, mas também explicar, olhando firme nos olhos da criança, que a palavra é muito feia e não deve ser pronunciada. O castigo pode não resolver a situação, pois nem sempre ela tem maturidade para entender o ocorrido, principalmente, quando não sabe o que significa o que acabou de falar.

Para os adultos, soltar alguns palavrões vez ou outra é libertador, há quem diga os torcedores de plantão ou os dedinhos dos pés batidos em quinas pontudas de móveis, mas quando há crianças envolvidas, é preciso ter uma pouco mais de paciência e compreensão a fim de pensar na educação dos pequenos, e, se for o caso, ensiná-los que pra tudo nessa vida tem hora, inclusive se expressar, desde que com a devida moderação.

VOLTAR