Artigo

Consulta ao oftalmologista pode ajudar a garantir um bom ano escolar.

Consulta ao oftalmologista pode ajudar a garantir um bom ano escolar.

15 de abril de 2019

O baixo rendimento nos estudos ou desinteresse pelas atividades podem estar relacionados com dificuldades de enxergar.

Os problemas de visão mais comuns na infância são hipermetropia (dificuldade para enxergar de perto) e miopia (dificuldade para enxergar de longe), mas as crianças também podem desenvolver astigmatismo (dificulta visão de longe e perto), estrabismo e insuficiência de convergência (dificuldade dos dois olhos em trabalhar coordenadamente, causando diversos sintomas). Como as crianças não percebem que têm dificuldade para enxergar, é importante que os pais fiquem atentos no comportamento delas. Quando a criança tem alguma dificuldade visual, costuma ter dores de cabeça, desinteresse pelo estudo, baixo desempenho escolar, fica muito próxima da televisão e de aparelhos eletrônicos ou tem mania de franzir os olhos para conseguir enxergar. Caso perceba essas atitudes em seu filho, é importante procurar um oftalmologista.

As mudanças de atitudes tem influenciado na visão. A população esta ficando mais míope, não só pelo uso de aparelhos, mas esse é um ponto importante. Alguns estudos orientais dizem que o aumento da população míope esta sendo passado de geração em geração. A nossa mudança de hábito também ajuda. O que se observa é que crianças que tem maior tempo de atividade ao ar livre tem menor índice de ser míope.

O uso de celulares e computadores por muitas horas diárias pode levar ao aumento de grau. É preciso sempre equilibrar o tempo gasto online e tentar praticar mais atividades ao ar livre, tomar sol.

Segundo os oftalmologistas, o ideal é que o acompanhamento seja realizado anualmente e iniciado antes mesmo da alfabetização. A primeira consulta da criança deve ser feita entre os seis a 12 meses de idade, quando já é possível verificar a existência de um grau mais elevado, diferença de visão entre os olhos, diferença de grau ou fixação do olhar. Desse período até ela ser capaz de se expressar sozinha, o exame é feito pela avaliação dos olhos depois de uma dilatação da pupila. A partir do momento em que a criança já consegue se comunicar e se demonstra colaborativa, já começamos também a usar imagens de desenhos, números ou letras.

 

VOLTAR